sexta-feira, 15 de julho de 2016

PGR considera difíceis e melindrosos os processos judiciais 

O Procurador-geral da República (PGR) considera de difíceis e melindrosos os processos judiciais dos assassinatos do Presidente Nino Vieira e General Tagme Na Wae, por se requer de elementos de prova material e moral dos crimes, se envolvem o Estado guineense e vários elementos.        
António Sedja Man que falava no final de um encontro tido com o Ministro do Interior nas instalações do Ministério Publico, para além de debaterem assuntos ligados a paz, a estabilidade e a segurança bem como livre circulação dos cidadãos, disse que reativaram os referidos processos, mas devido as suas naturezas, vão continuar com as investigações gradualmente, por forma a imputar responsabilidade criminal dos autores.
O PGR assegurou que o Ministério Publico foi o primeiro a constatar irregularidades sobre o resgate dos Bancos. E enquanto detentor da acção penal e da coisa pública, decidiram entrar com uma acção de nulidade do contracto para restituir o dinheiro ao Estado guineense. “Questionamos os beneficiários. Aquilo é nosso dinheiro. Dinheiro que pode garantir o pagamento dos salários aos funcionários públicos a mais de dois anos. Disse PGR
Rispito.com/Lai Balde-correpondente, 15-07-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público