segunda-feira, 25 de julho de 2016

Responsável da ONU pede  inclusão das mulheres nas esferas de decisão

O subsecretário-geral das Nações Unidas para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman, pediu hoje aos políticos da Guiné-Bissau que promovam a inclusão das mulheres nas esferas de decisão como formas de acelerar o desenvolvimento do país.

O responsável da ONU esteve hoje numa audiência com o Presidente guineense, José Mário Vaz, no âmbito de contactos com as autoridades políticas, ao longo das quais pretende ouvir uma apreciação do país e o que a comunidade internacional poderá fazer para ajudar.

Em declarações aos jornalistas, Jeffrey Feltman considerou que a Guiné-Bissau "possui todas as condições naturais" para se desenvolver, "desde que haja unidade, reconciliação e promoção das mulheres" nos partidos e lugares de decisão da vida do país.

Feltman afirmou que em todos os encontros que manteve com os responsáveis guineenses, nomeadamente o Parlamento, Governo, poder judicial, partidos políticos e sociedade civil, não se cansa de repetir a importância do consenso e da reconciliação.

Dirigindo-se aos políticos, o responsável das Nações Unidas apelou-os para que "deem prova da sua boa-fé", fazendo os passos necessários para "acabar com o bloqueio que existe no país" e renovar a esperança da população, disse.

"A população observa os políticos por ser a primeira vítima dessa situação", defendeu Jeffrey Feltman, referindo-se ao povo guineense como "patriota e pacífico".

Assinalou ainda que a ONU e a comunidade internacional "estão disponíveis" para ajudarem a Guiné-Bissau ultrapassar as crises políticas que têm afetado o país na última década mas frisou que caberá aos guineenses "darem os primeiros passos".

"É altura de o país ultrapassar estas crises, através de princípios de inclusão e do consenso para que encontre o seu desenvolvimento", disse Jeffrrey Feltman, realçando a importância do respeito pelas leis, o Estado de direito e os direitos humanos.

Também salientou a importância de o país indicar as mulheres para as esferas de decisão a nível dos partidos e nas estruturas do Estado, enaltecendo o seu papel na promoção da paz e da estabilidade.

O subsecretario-geral das Nações Unidas, que deve terminar a sua visita de três dias a Bissau esta segunda-feira, felicitou igualmente as Forcas Armadas pelo facto de se terem mantido fora "jogo político" e ainda encorajou o trabalho que tem sido feito na Guiné-Bissau no combate ao crime organizado e o trafico de drogas.
Rispito.com/Lusa, 25-07-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público