domingo, 11 de setembro de 2016

AS PARTES ASSINARAM ACORDO DE CEDEAO

Os delegados de CEDEAO deixaram Bissau com os pontos abaixo como propostas para os politicos do país ultrapassarem a crise vivida a mais de um ano:
  • 01-Reunir todas as partes numa mesa para um diálogo inclusivo entre 15 deputados dissidentes, o PAIGC, o PRS, outras partes, a Sociedade Civil e líderes religiosos e tradicionais.
  • 02- Formar um Governo de consenso e inclusivo para implementação a mesa redonda, para dirigir o país até as próximas eleições de 2018.
  • 03-Assumir a reforma da Constituição da República, das leis eleitorais, dos estatutos do partido, a reforma na administração territorial e reforço da Justiça para uma maior credibilidade.
  • 04- Transformar o escritório do enviado especial da CEDEAO na Guiné-Bissau num escritório permanente com uma equipa de acompanhamento do programa da plataforma e instauração de um comité ministerial sob égide do presidente do conselho de ministro da CEDEAO, para avaliação trimestral com vista a implementação do programa resultante da plataforma.
  • 05-Implementar o programa de reforma da defesa e segurança após uma revisão a ser feita em Abuja envolvendo o ministro da Defesa da Guiné-Bissau.
  • 06-Proceder a desmobilização gradual da ECOMIB, no prazo de seis meses após a formação de um contingente do exército guineense para substituir a ECOMIB na protecção das instituições da república e titulares dos órgãos da soberania.
Eis o comunicado final





Esses pontos é que as partes intervenientes assinaram neste dia 10-09-2016. Pontos escritos com uma grafia bonita e linguagem atraente, mas que de pouco ou nada podarão ajudar se as partes ainda continuarem com os mesmo tratos.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público