sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Crise na Guiné-Bissau tem que ser resolvida apenas pelos guineenses

Crise na Guiné-Bissau tem que ser resolvida apenas pelos guineenses - CPLPO secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Murade Murargy, considerou hoje a crise politica na Guiné-Bissau como "uma situação preocupante" mas que tem que ser resolvida "apenas pelos guineenses e através do diálogo".

"A situação é preocupante porque todo o processo de desenvolvimento atrasa, a ajuda internacional que nós tínhamos conseguido na conferência de Bruxelas ainda não começou a surtir os seus efeitos, portanto há toda uma situação que nos preocupa a todos nós", disse.

"A solução tem que ser o diálogo, os guineenses têm que se entenderem, não somos nós (CPLP) que vamos impor uma solução à Guiné-Bissau. Os guineenses têm que sentar, continuar a dialogar e encontrar uma saída para a sua situação, a CPLP não pode fazer mais do que isso", acrescentou.

"A CPLP não tem um braço militar para fazer uma força de interposição, daí que tem que ser através do diálogo e de muita diplomacia e temos feito esse trabalho, quer seja apoiando as decisões que são tomadas a nível das Nações Unidas, quer seja da União Africana e a própria CPLP", sublinhou.

A crise politica na Guiné-Bissau arrasta-se há vários meses com os principais partidos políticos a não se entenderem quanto à discussão do programa do governo no parlamento.

A comissão permanente do Parlamento da Guiné-Bissau chumbou quarta-feira o requerimento de um grupo de deputados, que apoiam o Governo, para a convocação de uma sessão extraordinária para o debate do programa de ação do Executivo.

O secretário executivo da CPLP encontra-se em São Tomé e Príncipe para participar na investidura do Presidente eleito, Evaristo de Carvalho e terá vários encontros com as autoridades para discutir a situação da organização, particularmente a agenda para a cimeira de chefes de Estado e de Governo em novembro no Brasil.
Rispito.com/Lusa, 01/09/2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público