quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Hospital Simão Mendes pondera começar a vender oxigénio que fabrica

O Hospital Nacional Simão Mendes pode começar a vender o oxigénio que fabrica. Quem o diz é o diretor Orlando Lopes que, apesar de não revelar a data do início do processo de venda, avança que já foram produzidas 24 botijas de oxigénio.

De acordo com o responsável, cada botija tem a capacidade de 180 ‘bares’, podendo armazenar 50 quilos, o que faz acreditar que o hospital se pode tornar autossuficiente se começar a vender o seu oxigénio.

«Estamos a analisar os elementos para determinar o preço. O oxigénio que comprávamos era de 80 bares e o nosso, além de ser oxigénio medicinal com qualidade superior, produz 160 bares», disse Orlando Lopes, em entrevista ao jornal O Democrata.
Rispito.com/A Bola, 02-11-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público