sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Bigene vai ter hospital graças a emigrantes e população

A população e «filhos» da vila de Bigene residentes fora da Guiné-Bissau estão a contribuir para a construção de um hospital na localidade e que vai servir cerca de 160 mil pessoas no norte do país. 
Ibu Camará, presidente da Afaibu (Associação de Filhos e Amigos de Bigene) disse à agência Lusa que a primeira pedra para a construção do hospital foi hoje lançada e já no sábado populares de 56 aldeias da vila de Bigene vão iniciar as obras.
A mão-de-obra para a edificação do hospital bem como os materiais a serem utilizados na construção dos edifícios, nomeadamente pedra, cascalho, água, areia, assim como as escavações, será da responsabilidade da população das 56 aldeias.
A organização não-governamental espanhola Terra Sem Mal é a principal parceira da Afaibu na obra que Ibu Camará acredita que estará pronta dentro de oito meses, contando com a contribuição financeira de naturais de Bigene residentes em Portugal, Espanha, França e Estados Unidos. 
No total serão gastos cerca de 153 mil euros para construção de um hospital com 75 camas com os serviços de pediatria, maternidade, enfermaria e uma farmácia.
O hospital terá ainda uma residência para médicos – a Terra Sem Mal garantirá o fornecimento de medicamentos após a conclusão das obras.
Será montado um sistema de energia solar e água potável para o hospital e que irá servir as populações das vilas de Bigene, Baro, Ingoré, Intotinha, Sambuia, Sedengal, numa gestão repartida entre a Afaibu, a Terra Sem Mal e o Ministério da Saúde Pública.
Situado junto a fronteira com o Senegal, Bigene possui um centro de saúde que Ibu Camará diz não servir para as necessidades da população por não ter «as mínimas condições de atendimento».
Segundo o presidente da Afaibu, o centro de saúde «resume-se a uma sala de curativos, sem laboratório para análises clínicas, uma sala de parto, mas sem cama». 
«A única cama que o centro tem foi uma oferta da própria associação», garante Ibu Camará. 
Rispito.com/A Bola, 22-12-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público