quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Guiné-Bissau com participação no CAN em risco

A Federação de Futebol da Guiné-Bissau precisa de USD 2,37 milhões (EUR 2,28 milhões) para suportar as despesas da selecção no Campeonato Africano das Nações (CAN), entre Janeiro e Fevereiro no Gabão, disse esta semana uma fonte federativa.
O CAN começa a 14 de Janeiro, com a Guiné-Bissau a abrir a competição diante do Gabão, mas, até hoje, a federação não recebeu nenhuma verba prometida pelo Governo, adiantou a fonte.
A mesma fonte indicou que a federação apresentou ao novo primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló, um orçamento de 1.500 mil milhões de francos CFA (USD 2,37 milhões) e este prometeu arranjar a verba, bem como dois aviões para transportar a comitiva guineense até ao Gabão.
Além dos 40 elementos da federação, entre jogadores, equipa técnica e dirigentes, o governo pretende levar ao Gabão mais 200 pessoas, entre adeptos para a claque organizada, figuras políticas e antigos dirigentes do futebol.
Para atender às despesas imediatas, nomeadamente o pagamento de prémios aos jogadores pela inédita qualificação a uma fase final da CAN, a federação rubricou, na segunda-feira, um acordo com uma empresa de telecomunicações moveis, no valor de 100 milhões de CFA (cerca de USD 159 mil).
A Guiné-Bissau, único país lusófono a estar presente na mais importante competição africana de futebol, está inserida no grupo A, juntamente com os Camarões, Burkina-Faso e Gabão.
Rispito.com/Rede Ang., 22-12-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público