quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Confusão e expulsão resultou no encontro de concertação entre Umaro Sisso e Cipriano Cassama


Num episódio de viagem de ida e de volta para Dacar, houve especulações de proximidade entre Cipriano Cassama e Umaro Sissoco. Mas hoje vive-se um cenário que aparenta ser uma versão contraria.
Isso porque denotou-se um relacionamento desconfortável se não desagradável entre os dois nesta terça feira, 06 de Dezembro, na gabinete do Presidente do Parlamento.

De acordo com as fontes Parlamentares, Umaro Sissoco entrou na Assembleia Nacional Popular, para ter com o presidente do parlamento, Cipriano Cassamá, para informa-lo a sua intenção de formação do seu Governo e que consequentemente seria empossado na  próxima sexta-feira.

Mas a contrario disso, Cipriano Cassama aconselhou Sissoco para esperar pelo dia 17, data em que o mediador da crise guineense, Presidente Alpha Conde, divulgará o nome da figura de consenso obtido em Conacri, durante as reuniões das mediações.
Mas esse posicionamento contrario do Cipriano Cassama não caiu bem ao Sissoco, e o encontro que devia ser harmonioso se transformou em confusão e desconsideração mútua, obrigando à intervenção dos guarda-costas de um e de outro lado a tomarem devidas medidas de segurança no local. 

Daí o novo Primeiro-mistro, Umaro Sissoco foi expulso do gabinete do Presidente do Parlamento. E este ultimo visivelmente irritado saiu de mediato para o Palácio da Republica, certamente para informar ao Presidente Mário Vaz do  incidente ocorrido.

Ao que tudo indica, em termos de abrandamento das tensões entre os órgãos da soberania ainda nada está resolvido. O que nos leva a reafirmar que esta legislatura e mandato presidencial ainda promete castigar o povo de forma nunca antes vista na história do país.
Rispito.com, 07-12-2016


Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público