quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Movimento de cidadãos exigi retirada de CEDEAO no processo de mediação da crise politica guineense

Sana Canté
O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados, exigem a retirada de CEDEAO da mediação da crise politica Guineense por entenderem que, a comunidade não conseguiu cumprir com a sua tarefe.

A posição do movimento foi tornada publico hoje, 15 de Dezembro, numa conferência de imprensa realizada na casa dos direitos em Bissau.
O presidente do movimento disse que a entrada em função do novo governo liderado por Umaro Sissoco revela a cumplicidade de CEDEAO na persistência da crise politica na Guiné-Bissau, por isso, Sana Cante acusa CEDEAO de estar a ganhar com isto.

Para Sana Canté, a crise politica da  Guiné-Bissau passou a ser um grande negocio para CEDEAO. Foi nesta base que o movimento endereçou uma carta à comunidade, exortando a sua retirada dessa mediação, primeiro pela clara demonstração de uma fraqueza perante a mediação e consequentemente com entrada em função do atual governo acaba de demonstrar que a CEDEAO já faz parte do conflito.

E assim sendo, quem faz parte de um problema perde o poder e a legitimidade de conduzir a mediação. 
Conforme Sana Canté, "onde é que se vê num estado de direito democrático  o governo a proibir o direito de manifestação aos cidadãos e CEDEAO como mediador é posto ocorrente da situação e não diz nada"?
Daí que o movimento não pede, mas sim exigi a retirada de CEDEAO do processo de mediação da crise politica guineense.

Quanto ao governo ora empossado, o movimento diz que o tamanho do governo (37 membros no total) e a distribuição das respectivas pastas, revelam a tendência grosseira de corrupção montada de um grupo restrito de mesquinhos sem interesses nenhuns de resolver o problema do povo e do país.

Nesta base, o Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformadados prometeram sair com muitas manifestações nas ruas de Bissau.
Rispito.com, 15-12-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público