quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

PAIGC acusa PGR em planos de prender DSP 

PAIGC diz que Ministério Público quer transformar Domingos Simões Pereira de testemunha em arguido, para ter  motivos de  o deter.
A denuncia do PAIGC, vem num comunicado nesta quarta-feira, 1 de Fevereiro, que o Ministério Público pretende deter o seu líder, Domingos Simões Pereira, assim que este regressar ao país, depois de “uma missão de trabalho a alguns países da CEDEAO e dos trabalhos da Cimeira da União Africana”.

O partido diz que a Procuradoria-geral da República quer “transformar” Simões Pereira em arguido no processo em que é constituído como testemunha, facto que, de acordo com o comunicado, “inscreve-se na estratégia de descredibilizar o partido e o seu Presidente e de favorecer os que estão a boicotar a implementação dos Acordos de Bissau e de Conacri”.

“Soube igualmente, o PAIGC que há prazos estabelecidos para a concretização da prisão do Domingos Simões Pereira e mudanças no Ministério Público, casos as instruções dadas, a esse respeito, não serem estritamente cumpridas”, lê-se no comunicado, conforme ainda o qual, “o PAIGC estranha que o Ministério Publico esteja a actuar em estrita obediência a outros poderes institucionais, transformando um caso de suspeita, num processo de índole política”.

O caso em questão refere-se ao resgate de bancos privados pelo Governo anterior do PAIGC.

A VOA contactou o Ministério Público mas o mesmo disse que, por agora, não pode pronunciar-se.
Rispito.com/VOA, 01-20-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público