sexta-feira, 31 de março de 2017

Cipriano Cassamá, apoia regresso de ex-dirigentes residentes em Portugal

O líder do Parlamento da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, defendeu esta quinta-feira que apoia “sem reservas” o retorno ao país de todos os antigos dirigentes forçados a viver no estrangeiro por questões políticas.

Cassamá deu a garantia ao coordenador de um movimento cívico liderado pelo ex-ministro do Interior, Fernando Gomes, que luta pelo regresso de antigos governantes, nomeadamente Carlos Gomes Júnior, ex-primeiro-ministro guineense e Iancuba Indjai, líder partidário. Vários antigos dirigentes guineenses estão a viver fora do país, nomeadamente em Portugal, na sequência do golpe militar de abril de 2012 que derrubou os poderes eleitos e nos últimos tempos têm clamado pelo seu retorno.

O movimento cívico que quer o regresso ao país de todos os filhos da Guiné-Bissau encontrou-se hoje com Cipriano Cassamá – primeiro titular de órgãos de soberania que os recebeu – para garantir a sua solidariedade. Cipriano Cassamá “garantiu-nos a sua adesão a esta causa”, indicou Fernando Gomes, sublinhando não acreditar que algum político guineense “terá coragem de negar o regresso” aos antigos governantes.

O líder do Parlamento afirmou ser “obrigação dos órgãos de soberania” garantir a segurança daqueles que queiram regressar e que o próprio estará no aeroporto no dia em que Carlos Gomes Júnior e os outros estiverem a chegar ao país. Fernando Gomes adiantou que Cipriano Cassamá prometeu endereçar pessoalmente uma carta – em nome do Parlamento – aos cidadãos guineenses que foram obrigados a fixar residência fora do país a voltarem assim que o entenderem.

Para já, o líder do Parlamento guineense assinou uma petição lançado pelo movimento para mostrar o seu interesse pelo retorno ao país dos ex-governantes. A petição visa juntar o mínimo de 50 mil assinaturas de guineenses que exigem o regresso, “em condições de segurança”, de todos os ex-governantes. A petição será entregue posteriormente aos titulares de órgãos de soberania e aos organismos internacionais sedeados em Bissau. Fernando Gomes diz que a adesão à iniciativa está a superar as expectativas e brevemente será tornado público o número de subscritores da ideia.
Rispito.com/Lusa, 31-03-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público