domingo, 12 de março de 2017

PR DEFENDE EM GABU A LUTA CONTRA CORRUPÇÃO O SEU PRINCIPAL PROBLEMA

José Mário Vaz, afirmou neste sábado 11 de Março, no primeiro dia da sua primeira presidência aberta, que a luta contra a corrupção tem sido o seu principal problema desde que foi eleito em 2014.

Num comício popular na cidade de Gabu, a 200 quilómetros de Bissau, José Mário Vaz voltou a frisar que o seu lema é: "Dinheiro do Estado nos cofres do Estado", para salientar ser este o principal problema que tem tido com diferentes governos que já derrubou.
O líder guineense já deu posse a cinco governos desde que chegou à Presidência em Julho de 2014.

José Mário Vaz explicou que 90 dias depois de dar posse ao primeiro governo que destituiu, liderado por Domingos Simões Pereira, percebeu logo que não podia contar com aquela equipa para mudar o país como pensa. E sublinha que partir de 12 de Agosto de 2015, é que decidiu enfrentar a luta contra a corrupção no aparelho do Estado e também pela afirmação da verdade, um exercício que disse ser difícil de conseguir.
Segundo José Mário Vaz, desde que foi eleito nunca recebeu dinheiro de nenhum membro do governo ou alguém ligado ao aparelho do Estado e avisou à população da região de Gabu de que não irá aceitar qualquer oferta que lhe queiram fazer, como é da tradição local.

Quanto ao futuro, disse que o país vai mudar "doa a quem doer", que a liberdade de manifestação e de imprensa é uma garantia e ainda que os militares se vão manter longe do jogo político.

Afirmou que quando deixar a Presidência o seu legado será o facto de durante esse período ninguém ter sido morto ou espancado à mando do Presidente da Republica e ainda o facto de os militares se terem afastado da política.
A população, através das pessoas que usaram da palavra no comício, pediu estradas, escola e saúde para a região de Gabu, um dos maiores polos comerciais da Guiné-Bissau,
O líder guineense deverá visitar, no domingo, alguns departamentos estatais em Gabu e de seguida desloca-se ao setor de Pirada.

José Mário Vaz acompanhado de membros do governo e elementos do corpo diplomático acreditado no país, ficará na região leste da Guiné-Bissau até segunda-feira, dia em que volta para Bissau, interrompendo a sua primeira presidência aberta durante a qual pretende visitar todo o país sob o lema: No Djunta Mon pa no Kumpu no Terra (Unamo-nos para construir o nosso país).
Rispito.com/Lusa, 12/03/2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público