segunda-feira, 3 de abril de 2017

CPLP apela a mais diálogo na Guiné-Bissau

A secretária executiva da CPLP, a são-tomense Maria do Carmo Silveira, em visita de quatro dias à Guiné-Bissau para estabelecer contactos com as autoridades, partidos políticos e representantes da comunidade internacional.
mediaMaria do Carmo Silveira quer ouvir o que os principais actores políticos guineenses pensam sobre a crise política que afecta a Guiné-Bissau desde 2015 e quais os mecanismos para encontrara uma saída para esta crise.

"A CPLP está consciente de que a solução para a crise só pode ser encontrada pelos guineenses. O que nós podemos fazer é apoiar as partes desavindas a encontrar uma plataforma para que se possam entender e é por isso que estamos cá", descreveu a secretária executiva da CPLP.

Hoje, no seu primeiro dia em Bissau, a responsável da CPLP reuniu-se com o presidente do Parlamento guineense, Cipriano Cassamá; "naturalmente no encontro com o senhor Presidente da Assembleia Popular Nacional, transmitimos esta preocupação e apelamos a que o diálogo seja eleito a forma de aproximar as partes para se chegar a um entendimento".

Nos próximos dias espera encontrar-se com outros responsáveis, nomeadamente, com o Presidente José Mário Vaz. Numa primeira apreciação da crise política, Maria do Carmo Silveira, convidou os guineenses a dialogarem mais e de forma franca para tirar o país do impasse.

"Ao longo da minha estadia, de quatro dias, terei encontros com diferentes autoridades do governo, o senhor presidente da Assembleia, os líderes dos partidos políticos e com os representantes das organizações presentes na Guiné-Bissau, nomeadamente, o grupo P5", afirmou Maria do Carmo Silveira.
Rispito.com/RFI, 03-04-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público