terça-feira, 30 de maio de 2017

Inconformados fazem protesto silencioso em frente à presidência

Os jovens reuniram-se, em silêncio, ao final do dia, em frente ao Palácio da presidência, tendo depois caminhado juntos, de mãos dadas, até fora da praça, terminando o protesto.
"Conseguimos, queríamos chegar à Praça do Império e conseguimos", afirmou o presidente do movimento, Sana Canté.
No sábado passado, dezenas de pessoas ficaram feridas, entre os quais sete polícias, numa manifestação do Movimento dos Cidadãos Inconformados com a crise política na Guiné-Bissau, depois de os jovens tentarem ultrapassar a barreira policial que os impedia de chegar à Praça dos Heróis Nacionais.
Os jovens dos Inconformados acusam o Presidente, José Mário Vaz, de ser responsável pela crise política que o país atravessa.
Em reacção o movimento "O Cidadão" da Guiné-Bissau acusou o grupo de jovens do movimento inconformadas com a crise política de terem tentado dar um golpe de Estado na sua manifestação de sábado em Bissau.
Em conferência de imprensa em Bissau, Carlos Sambu, um porta-voz do movimento constituído por jovens, defendeu que a acção do grupo dos inconformados visava simplesmente tomar o poder pela força.
Carlos Sambu não disse, no entanto, de que forma é que isso seria feito.
"Não vale a pena tentar tapar o céu com a mão. Foi uma tentativa de golpe de Estado", disse, Sambu, referindo-se à tentativa dos jovens de passar, por uma barreira policial que os impedia de chegar às imediações do palácio da presidência.
O porta-voz de "O Cidadão" considerou ser um desafio às autoridades quando os jovens dos inconformados entraram em confrontos com a polícia, que estava a manter ordem na manifestação.
O "Cidadão" vai promover a 03 de Junho uma manifestação pacífica em Bissau "para demonstrar como é que é em democracia".
O Movimento dos Cidadãos Inconformados da Guiné-Bissau também marcou uma manifestação para o mesmo dia.
Rispito.com/Angop, 29-05-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público