terça-feira, 9 de maio de 2017

PAIGC / FEDERAÇÃO FRANÇA
Olhar de um PAÍS Banalizado, mas Firme e Determinado!
Após vários anos de conflitos, de rivalidades e de instabilidade política, o PAIGC apresenta seu Programa e ganhou as Eleições de 2014 com maioria Absoluta. E o PAIGC foi capaz de resistir à tentação de  "Vencedor leva Tudo", como é feito na maioria das democracias em todo o mundo particularmente em África. consciente dos desafios enormes da democracia e do desenvolvimento do seu país, o PAIGC entende a necessidade de juntar todas as forças vivas da Nação (Partidos Políticos e a Sociedade Civil) formando um Governo Inclusivo para o interesse da Nação.
Fiel aos seus princípios patrióticos, de maturidade política, de Boa governação e de reconciliação Nacional, o PAIGC soube criar um Novo Sonhoe uma Nova Esperança"Terra Ranka" .
Para se concretizar, o PAIGC vai mobilizar as energias dos seus homens e mulheres, A sua juventude, a Diáspora para juntos construir um Projeto de Sociedade Sustentável e Durável em que cada Guineense consultado se sente concernado e responsável .
Com efeito, sob instigação do primeiro Governo desta legislatura liderado pelo Primeiro-ministro ENG Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC, algumas reformas estavam a ser implementadas, várias iniciativas económicas, industriais, sociais, da política nacional e internacional foram implementadas e permitiu à Guiné-Bissau melhorar a sua notoriedade e sua imagem nacional e internacional.
Infelizmente,  esse sonho de esperança foi reduzido a cinza. Na quinta-feira, 12 de Agosto de 2015 após a dissolução do governo do ENG Domingos Simões Pereira pelo Decreto Presidencial do Chefe de Estado José Mário Vaz, citando várias questões contenciosas ", a nomeação de novo Chefe do Estado Maior das Forças Armadas, o Feixo da Fronteira com a Guiné Conacry (por causa do surto de Ebola), a falta de transparência nos contratos públicos, a corrupção, o nepotismo, obstrução a justiça".
Assim foi o início de uma Crise sem precedente, cuja as consequências serão inevitavelmente desastrosas para as nossas instituições, para a nossa Democracia, para a nossa Economia, para o nosso desenvolvimento, para a nossa Coesão Social e para a Credibilidade Internacional do Nosso País.
Durante a minha estadia no nosso país, vi uma República banalizada e sem destino enquanto uma minoria irresponsável aproveitadeste drama constitucional para se servir dos seus interesses pessoais:
  • Incapacidade do Presidente da República em manter a Soberania do país e a Segurança do Estado.
  • De  assegurar o respeito e a estabilização das nossas instituições pela qual ele havia jurado a quando da sua investidura na qualidade do primeiro garante da Constituição.
  • fragilidade das nossas instituições que deveriam ser os garantes das leis,  de autoridade,  de justiça, da  paz,  do desenvolvimento e segurança interna e das nossas fronteiras..
  • vulnerabilidade do Estado que se manifesta pela entrada massiva dos fluxos migratórios  das populações incontroláveis dentro nosso país com práticas sociais, culturais e religiosas, muitas vezes duvidosas, e incompatíveis com a identidade da Guiné-Bissau.
  • O caracter deficiente do sistema judicial que gera violações permanentes e flagrantes da Constituição por parte do Presidente da República a tentar  se acaparar de todos os poderes sem partilha: executivo, legislativo, judicial.
  • A impunidade ea ausência de uma verdadeira política de luta contra a corrupção, em termos gerais, o tráfico de droga e crimes financeiros são provas de uma falta de responsabilidade, falta de transparência e um sinal da má governação.
  • A corrupção generalizada, clientelismo, o nepotismo em todos os níveis da sociedade a começar pela  presidência, o PRS, e o grupo dos 15 que diariamente procedem nomeações partidária  etnica cultural e reliogiosas que a GUINÉ-BISSAU jamais conheceu.
  • A desinformação por uma minoria significativa de pessoas más, intensionadas animadas de ódio crônico cujo único objectivo é a usurpação do poder democrático adquirido através das urnas para os seus interesses pessoais.
  • total falta de transparência na gestão da coisa pública e o respeito pelos valores democráticos. Desde sua ascensão a migistratura suprema, a Presidência da republica nunca publicou o seu orçamento para provar a transparência das suas receitas ou despesas.
  • Um presidente da republica que nunca deu nenhuma conferencia de imprenca  desde a sua ascensão a presidência da república
  • deterioração geral da qualidade e padrão de vida, incluindo os mais vulneráveis, como mulheres, crianças, populações rurais.
  • distribuição inadequada e irregular de electricidade, bem como o estado desastroso das estradas reduzem a acessibilidade aos serviços sociais básicos, e agravam a pobreza rural, a pobreza feminina, a pobreza infantil.
  • A desorganização do transporte tanto na Capital e nas grandes Cidades, a aparição brutal e massiva dos TOCA TOCApoluentes sem inspeção,  a falta de sinalização do Código da Estrada são os principais sinais de um país sem rumo.
  • As necessidades de saúde são catastróficas com uma penhoria generalizada em todos os sectores.
  • Quanto à educação, várias Greves têm dificultado o normal funcionamento das Escolas por causa de atrasos de Salários e Analfabetismo agravante, que afeta 7 em cada 10 pessoas. Muitas crianças que precorrem quilômetros à pé em todas as regiões do país à beira de Estradascolocando suas vidas em perigo  sob um Sol escaldante para ir à Escola.
  • Recorrentes manifestações dos cidadãos pedindo a demissão do Presidente da República.
  • Forte pressão do poder político sobre o funcionamento de organismos públicos e privados violando os princípios básicos como o respeito pelo pluralismo, a liberdade de expressão, o respeito pela imparcialidade no tratamento deinformação, a transparência na nomeações dos  diretores da Rádio e da Televisão.
  • O Nosso país está em ruína; como as consequências desta presidência de JOSÉ MÁRIO VAZ são dramáticos! Apesar destas consequências terríveis para o nosso país, pelas nossas instituições e para  o povo ,  vi um país firme  e  cheio de esperança!
  • Firme com grande dignidade! Determinado em salvar os seus filhos! salvar a democracia! Determinado para a luta!  para ganhar! Porque os sinais de esperança e da vitória são numerosos:
  • OS HOMENS. MULHERES.RAPAZES E RAPARIGAS DA GUINÉ-BISSAU estão determinados a lutar contra esta tirania que vivemos a  mais de 2 anos. São elas  e eles que detém a nossa esperança de amanhã.
  • A motivação da juventude guineense,  a sua convicção em defesa da verdade e a sua luta pela  instauração de uma nova república justa e forte me conforta e me encoraja em continuar a mesma luta na Diáspora francesa, na qual conheço perfeitamente os problemas e as dificuldades.

  • As lutas pelo respeito das leis e das pessoas feitas pela sociedade civil,os cidadãos conscientes e inconformados demonstram uma verdadeira maturidade dos cidadãos.Base fundadora de uma sociedade futura mais justa e respeitosa das leis  e  da nossa Constituição.
  • A determinação e a  unidade dos militantes do PAIGC contra os "inimigos da nossa República" são verdadeiros  sinais que anunciam  as vitórias tão esperadas pelo nosso povo.
  • A Mobilização e o patriotismo de jovens protocolo do PAIGC dirigidos pela camarada N’TCHALA que lutam dia e noite sem remuneração, são hoje verdadeiros combatentes  e libertadores de  amanhã.
  • O patriotismo e a fidelidade dos nossos Deputados, a firmeza dos dirigentes da ANP, apesar das ameaças e insultos que foram objectos, são sinais de maturidade política anunciadora de uma verdadeira democracia no nosso país.
  • As diferentes manifestações no estrangeiro e o descontentamento geral da Diáspora em todo o mundo contra este sistema ditatorial que acentua a pobreza e a miséria dos nossos concidadãos vai de facto favorecer uma tomada de consciência nacional e patriótico afim de encontrar novas soluções democráticas para  a unidade nacional  e o desenvolvimento económico e social.
  • A luta diária pela justiça,  direito, o respeito pela Constituição feita pelo espaço de concertação politica em Bissau, Lisboa e Paris que compõem PAIGC, PCD, UM, PND, PUN, PST são encorajadoras para todos nós e para as gerações políticas futuras. As grandes lutas para o bem do povo e pela república se ganham  através da mobilização e unidade de todas as forças democráticas.
  • A neutralidade constitucional das nossas forças armadas durante esteperiodo de crise, apesar de pressões da parte da Presidência, PRS e de grupo dos 15 que virou um partido politido em pé de igualdade com o PAIGC  através do Presidente da República é uma demonstração do nascimento de uma nova democracia que traz novas esperanças para a paz e justiça social.
  • A posição firme da comunidade internacional, nomeadamente a CEDEAO, ONU,  UA,  CPLP no respeito  e aplicação do "Acordo Conakry" para um retorno à uma convivência democrática: a formação de um novo governo de consenso, no respeito pela representatividade parlamentar, a nomeação imediata de Augusto Olivais como primeiro-ministro, a implementação de um programa consensual aprovado na Mesa Redonda do dialogo nacional ...

Para terminar,  caros cidadãos e camaradas, vi um país sem rumo, mas firme!  Um país com uma capacidade de luta intelectual e política sem armas.
Sim, meus caros cidadãos, todos os partidos democráticos PAIGC, PCD, UM, PND, PST, permaneceram dignos e fieis aos seus ideais de justiça, direito e da democracia. Esta força política do PAIGC e dos nossos parceiros demonstra que todas as  liberdades,  direitos  democráticos, justiça e qualquer vitória se obtém pela luta, sacrifícios e às vezes humilhações.É o preço a pagar para a concretização dos nossos sonhos de paz,  de justiça, de prosperidade e  de felicidade.  Faço Apelo a patriotismo da  Diáspora guineense  em França e a mobilização dos camaradas do partido e do espaço de concertação dos partidos democráticos a se  unirem.
VIVA O PAIGC
VIVA A DIÁSPORA GUINEENSE EM FRANÇA
VIVA A REPÚBLICA
VIVA A GUINÉ-BISSAU
Paris, 08/05/ 2017
O PRESIDENTE,
CAETANO FERREIRA (FLÁVIO)

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público