quarta-feira, 14 de junho de 2017

Falha terceira ronda de negociações sobre pesca com União Europeia

A Guiné-Bissau e a União Europeia não chegaram a acordo sobre o acordo de pesca na terceira ronda de negociações, anunciou hoje (14 de Junho) o ministro das Pescas guineense, Orlando Viegas. 
«A grande questão do impasse reside na proposta guineense e no montante da compensação financeira que a União Europeia deve pagar à Guiné, como contrapartida dos direitos de acesso aos recursos pesqueiros», afirmou, em conferência de imprensa, o ministro guineense.
Orlando Viegas explicou que a «parte europeia estima que a proposta guineense sob o novo modelo de gestão por quotas é prematura e solicitou uma moratória de dois anos para se adaptar ao modelo proposto pela parte guineense».
Segundo Orlando Viegas, a Guiné-Bissau por uma «questão de equidade» está pedir que lhe seja atribuída o mesmo tratamento em termos de benefícios dados a outros países da África Ocidental.
«Um tratamento não discriminatório», sublinhou o ministro.
Orlando Viegas disse também que a quarta ronda de negociações vai decorrer entre 26 e 28 de Junho, em Bruxelas. 
«A proposta guineense está em cima da mesa, compete à União Europeia decidir sobre essa proposta. Não chegando a acordo sobre o que se está a discutir é evidente que não haverá acordo», afirmou o ministro, questionado pelos jornalistas.
O acordo de parceria no setor da pesca entre a União Europeia e a Guiné-Bissau foi concluído em Junho de 2007, prevendo a sua renovação por períodos de quatro anos.
O acordo permite que navios de Espanha, Portugal, Itália, Grécia e França pesquem nas águas guineenses e inclui a pesca de atum, cefalópodes (polvos, lulas, chocos), camarão e espécies demersais (linguados e garoupas).
Com o golpe militar de 12 de Abril de 2012, a União Europeia suspendeu o acordo, voltando a aplicá-lo em 2014, com a restauração da ordem constitucional na Guiné-Bissau, mas só até Novembro de 2017.
A primeira ronda negocial foi realizada em Bruxelas entre 06 e 08 de Março, a segunda ronda de negociações decorreu em Bissau entre os dias 8 e 11 de maio e a terceira em Lisboa a 1 e 2 de Junho.
Rispito.com/Lusa, 14-06-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público