segunda-feira, 3 de julho de 2017

Inconformados pedem ao Presidente da República eleições gerais em 2018

Related imageO Movimento de Cidadãos Inconformados com a crise política na Guiné-Bissau voltou hoje a pedir ao Presidente da República de Guiné-Bissau, José Mário Vaz, que renuncie ao cargo e convoque eleições gerais já em 2018.

Para o Movimento, esta seria «a única saída para crise política» que, consideram, «foi criada e é alimentada» pelo Presidente guineense.

Sumaila Djaló, um porta-voz do Movimento, constituído essencialmente por jovens, informou aos jornalistas que entregaram hoje no Palácio da Presidência uma carta aberta dirigida ao chefe do Estado na qual exortam José Mário Vaz a deixar o poder.

«A nosso ver é a única saída que resta ao cidadão José Mário Vaz, como político, para se salvar de uma crise que ele mesmo criou», defendeu Djaló.

Sumaila Djaló explicou também que a carta é a resposta ao repto do Presidente guineense, que disse estar aberto a receber contribuições dos cidadãos para a saída da crise política que assola o país há cerca de dois anos devido à persistência de divergências entre os partidos do parlamento.

Além da renúncia ao cargo do chefe do Estado, os Inconformados também exortam José Mário Vaz a demitir o governo do primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló, que acusam de ser inconstitucional, e a nomeação de um novo executivo que teria como missão principal a preparação das próximas eleições gerais em 2018.

A Lusa tentou, sem sucesso, obter um comentário da Presidência da República.
Rispito.com/Lusa, 03-07-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público