sábado, 8 de julho de 2017

Portugal aguarda por "medida de boa vontade" da Guiné-Bissau relativa a suspensão da RTP e RDP

Image result for augusto santos silva portugalPortugal aguarda por uma "medida de boa vontade" da Guiné-Bissau relativamente à suspensão da RTP-África e RDP-África, que só pode ser a reposição do sinal, anunciou hoje em Lisboa o primeiro-ministro em funções e chefe da diplomacia portuguesa.

Augusto Santos Silva, que falava aos jornalistas à margem da apresentação de um livro, em Lisboa, salientou que além da reposição do sinal, as autoridades guineenses têm de "respeitar a autonomia" daquelas estações.

"É evidente que é preciso uma medida de boa vontade da parte das autoridades guineenses e essa medida só pode ser respeitar a autonomia das estações da RTP-África e RDP-África e repor-lhes o sinal", disse Augusto Santos Silva.

No passado dia 30 de junho, o ministro da Comunicação Social da Guiné-Bissau, Vítor Pereira, anunciou a suspensão das atividades da RTP, RDP e da agência Lusa, tendo depois recuado em relação à agência de notícias portuguesa naquele país.

Em causa, segundo as autoridades de Bissau, está a alegada caducidade do acordo de cooperação no setor da comunicação social assinado entre Lisboa e Bissau.

"Nós explicámos em devido tempo às autoridades guineenses que o governo português não tem nenhuma influência sobre as questões editoriais dos órgãos de comunicação social públicos e que a Constituição da República Portuguesa, aliás como a Constituição da Guiné-Bissau, proíbe expressamente qualquer interferência do poder político nos conteúdos editoriais dos Órgãos de Comunicação Social, públicos ou privados, mas no caso públicos", acrescentou Santos Silva.

O governante português considerou ainda que as alegações feitas pelo ministro guineense "para justificar a ameaça do encerramento das atividades da Lusa e de fecho de sinal da RTP-África e RDP-África (...) não têm fundamento, visto que o governo português respondeu em devido tempo aos pedidos das autoridades da Guiné-Bissau manifestando a sua vontade de reavaliar o protocolo e o programa de cooperação se essa for a vontade da Guiné-Bissau".

"Continuamos a aguardar que as autoridades guineenses façam o que do nosso ponto de vista é imperioso fazer, que é permitir que a emissão da RTP-África e RDP-África seja ouvida e vista também na Guiné-Bissau. Não há nenhuma razão que não seja", acrescentou o ministro.
Rispito.com/DN, 07-07-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público