quinta-feira, 19 de outubro de 2017

 Comunicado De Imprensa

Espaço de concertação política dos partidos democráticos da Guiné - Bissau, liderado pelo PAIGC, na diáspora Europa.

Tendo extraordinariamente reunido hoje, 18/10/2017,  em Lisboa, para analisar a situação vigente no país, com particular incidência no ataque terrorista perpetuado por um grupos de arruaceiros contra a sede nacional do PAIGC, decide:

1- Condenar com veemência os actos terroristas contra a sede nacional do PAIGC líder do nosso espaço.

2 - Exprimir a sua solidariedade militante, patriota e democrática para com os militantes, responsáveis e dirigentes do PAIGC liderado pelo camarada irmão Eng° Domingos Simões Pereira.

3 - Apelar a todos os Partidos membros do espaço  para ao lado do PAIGC, continuarem a lutar em defesa dos valores e princípios democráticos.

4 - Apelar a todos os Partidos democráticos e ao povo guineenses no sentido de exigirem o cumprimento escrupuloso dos acordos de Bissau e de Conakri.

5 - Responsabilizar o senhor Presidente da República, o seu primeiro-ministro inconstitucional e ilegal, e dito grupo dos 15, pelas as consequências imprivisiveis que possam advir do ataque perpetuado pelos arruaceiros ao seu mando.

6 - Felicitar com o fervor patriótico a adesão dos novos Partidos a espaço da concertação política, com destaque ao Partido APU, liderado pelo Eng° Nuno Gomes Nabian.

7 - Exortar a Comunidade Internacional, em particular os países da União Europeia, para continuar a apoiar os esforços do povo da Guiné-Bissau rumo a consolidação do estado de direito democrático.

  O Espaço da Concertação Política

   PAIGC,PCD,UM,PUN,MP e PST

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público