terça-feira, 28 de novembro de 2017

Farmácias da Guiné-Bissau querem controlar importação de medicamentos falsos

O presidente da Associação Nacional de Proprietários das Farmácias da Guiné-Bissau, Abdalla Salem Idomo, defendeu a criação de uma comissão 'ad hoc' para controlar a importação e contrabando de medicamentos falsos no país.
Em entrevista à Agência Noticiosa da Guiné (ANG), o responsável afirmou que já existe uma parceria com o Ministério da Saúde para fazer "uma limpeza na importação de medicamentos falsos".

"Com a oficialização da referida comissão 'ad hoc', qualquer pessoa interessada na importação de medicamentos tem de ter autorização do Ministério da Saúde", salientou Abdalla Salem Idomo, citado na ANG
Na entrevista, o responsável denunciou que há pessoas que pretendem infiltrar no mercado de importação de medicamentos "sem estarem munidas das licenças de importação para o efeito".

Na Guiné-Bissau é possível comprar medicamentos provenientes de Portugal, Senegal, França, China, Índia e outros locais.

No início de Novembro, a Organização Mundial de Saúde na Guiné-Bissau alertou os guineenses para não comprarem medicamentos fora das farmácias e para terem em conta o prazo de validade.
Rispito.com/Lusa, 28-11-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público