terça-feira, 1 de maio de 2018

Presidente da CNE avisa que é urgente iniciar recenseamento eleitoral

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau, José Pedro Sambú, afirmou hoje que é urgente iniciar o recenseamento eleitoral e pediu ao Governo e à comunidade internacional para disponibilizarem fundos para a realização das legislativas.

“Sabendo que nos encontramos a sete meses de novo pleito eleitoral, há mais um grande desafio a ser considerado e lançado a todo o sistema eleitoral, que é a atualização de cadernos eleitorais. Para isso é urgente o Governo adquirir ‘kits’ para que o recenseamento eleitoral possa iniciar no período estabelecido no cronograma elaborado pela CNE”, afirmou José Pedro Sambú.

O presidente da CNE falava no parlamento nacional durante a cerimónia de tomada de posse da nova equipa, eleita pelo parlamento guineense.

Segundo José Pedro Sambú, caso o cronograma não seja cumprido poderá haver “problemas na concretizada da data marcada” para as eleições legislativas, previstas para 18 de novembro.

“Queria aproveitar esta soberana oportunidade para apelar ao Governo da Guiné-Bissau e à comunidade internacional no sentido de mobilizarem recursos financeiros com vista a suportar as atividades previstas no cronograma, pois agora é o tempo de ação e não de palavras”, salientou.

José Pedro Sambú pediu também que sejam disponibilizados fundos com “carácter de urgência para reabilitar” a sede da CNE em Bissau e as sedes das comissões regionais de eleições.

O juiz conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) da Guiné-Bissau José Pedro Sambú foi eleito presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) numa lista apoiada pelos deputados dos dois maiores partidos do parlamento do país, o PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde) e o PRS (Partido de Renovação Social).
Rispito.com/RTP, 30-04-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público