quinta-feira, 14 de junho de 2018

Presidente do Sporting da Guiné-Bissau apela à intervenção do tribunal

Daniel Mango, que se assume como presidente legítimo do Sporting Clube da Guiné-Bissau, afirmou, esta quinta que o clube tem sido gerido "por pessoas que nem são sócias" e apela a intervenção do tribunal.
Em conferência de imprensa, em Bissau, Daniel Mango indicou que decidiu, em abril de 2017, deixar a presidência do Sporting "em virtude de perturbações de alguns sócios".
Um grupo de sócios, liderados por Midana Sambú, tem vindo a questionar a gestão de Mango, a quem acusam de falta de diálogo, de apropriação de bens do clube e ainda de conduzir mal o Sporting Clube da Guiné-Bissau.
Incomodado, Daniel Mango deixou o clube e agora observa que desde aquela altura o clube "tem sido gerido por pessoas sem vínculos jurídicos", mas que, disse, assumem compromissos em nome do Sporting.
Embora demissionário, Daniel Mango considera-se o legítimo presidente do Sporting Clube da Guiné-Bissau com todas as competências, "até à realização das próximas eleições legais" no clube.
Mango disse que os estatutos do clube recomendam a realização de novas eleições no prazo de 20 dias após a demissão do presidente, o que, observou, não aconteceu.
Uma comissão diretiva, que Daniel Mango considera ilegal, dirigiu o Sporting da Guiné-Bissau de abril de 2017 a maio de 2018, tendo sido eleita uma nova direção.
O presidente demissionário afirma que a nova equipa é liderada por pessoas que nem são sócios do Sporting e que o clube "tem vários processos judiciais" nos tribunais.
O próprio é autor de algumas queixas, nomeadamente uma a pedir a saída da atual direção do clube, por alegada usurpação de competências.
Rispito.com/O Jogo, 14-06-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público