segunda-feira, 10 de setembro de 2018

PAIGC congratula-se com a transição pacífica no MPLA

O presidentel do PAIGC, Domingos Simões Pereira, considerou domingo o terceiro congresso do MPLA como uma extraordinária manifestação de cidadania e de militância.
“Sábado foi de facto uma manifestação extraordinária de cidadania e militância, que mostrou ao mundo que o povo angolano está preocupado com o seu presente e com o seu futuro, o que quer dizer que está aí para tomar conta da sua liberdade e daquilo que lhe é reservado”, disse.
Enquanto cidadão, militante, sobretudo enquanto dirigente de um partido tão importante como o PAIGC senti-me honrado e mesmo emocionado com a demonstração de carinho e de extraordinário acolhimento que me foram reservados, que  também aumentam a minha responsabilidade porque eu sinto que o povo espera de nós o resgatar da sua liberdade e fazer valer o seu direito de escolher os seus dirigentes, sublinhou Domingos Simões Pereira. 
Image result for paigc e mpla O líder do PAIGC saudou o MPLA, os seus militantes e os seus dirigentes pela maturidade, ao demonstrarem que em democracia é possível uma transição pacífica, que se pode considerar, agora, uma referência em África.
Relativamente a situação que se vive na Guiné-Bissau, Domingos Pereira considerou-a preocupante.
“Há mais de dez anos que vivemos soluções orquestradas a margem da constituição. Devemos respeitar o direito do povo a eleger democraticamente os seus dirigentes”, defendeu o político guineense.
A realização de eleições é, em democracia, a forma de respeitar o princípio de ser o povo a decidir sobre o seu futuro.
“Já adiamos por muito tempo, sem a observância desse direito. É necessário que todos os esforços do país sejam centrados para que o dia 18 de Novembro seja a data de devolver o poder ao povo que deverá escolher os seus dirigentes”, concluiu.
Rispito.com/Angop, 10-09-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público