terça-feira, 6 de novembro de 2018

Tiniguena lança projeto para formar duas mil mulheres líderes rurais na Guiné-Bissau

Image result for tiniguena bissauA organização não-governamental guineense Tiniguena lançou um projeto para formar duas mil mulheres de zonas rurais em liderança comunitária, conhecimento de direitos e advocacia a favor da paz, disse à Lusa Vânia Cassamá, uma das responsáveis da organização.
projeto "Mulheres Rurais - garantes da produção, segura nos direitos e consolidação da paz" é executado, durante 18 meses, com as mulheres de 40 comunidades rurais das regiões de Oio (centro), Cacheu (norte) e Bafatá (leste).

A Tiniguena desenvolve o projeto em parceira com o Programa Alimentar Mundial (PAM) e com o financiamento do Fundo de Consolidação da Paz (PBF, na sigla em inglês) das Nações Unidas.

Vânia Cassamá, assistente de advocacia e comunicação da ONG Tiniguena, disse à Lusa que o projeto visa "promover verdadeiras mudanças" nas comunidades onde atua, fazendo com que as mulheres passem a liderar opiniões e decisões sobre as suas necessidades e conhecendo os seus direitos.

Image result for guinea bissauA ideia é fazer com que as mulheres conheçam os direitos de acesso à terra, à água, direitos humanos, de acesso à justiça, direitos económicos e sociais, legislação sobre a circulação e comercialização dos produtos agroalimentares, negociação e mediação de conflitos, observou Cassamá.

Pretende-se capacitar mulheres com menos de 35 anos para que passem a interagir com figuras decisoras locais, regionais e nacionais sobre questões de interesse comunitário, referiu Vânia Cassamá, que falou em "momentos gratificantes" nos encontros que a sua equipa está a ter com as comunidades.

"Muitas mulheres enaltecem o facto de pela primeira vez estarem a ser empoderadas sobre os seus direitos nas suas comunidades e o seu papel naquelas sociedades", disse Cassamá, realçando o facto de aquelas mulheres saberem o que é a democracia e qual o seu valor.

Numa reunião numa tabanca (aldeia) se estiverem 40 mulheres, pelo menos, 30 sabem o que é a democracia, observou a responsável da Tiniguena, salientando, porém, que as mesmas realçam o facto de nem sempre serem auscultadas sobre o que pensam sobre as políticas públicas e as leis.

Dados do último recenseamento geral da população (de 2009) revelam que as mulheres representam 51,6% dos cerca de 1,7 milhões de guineenses e 70% das mulheres vivem nas zonas rurais do país.
Rispito.com/Lusa, 05-11-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público