quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

1ª Reunião Ordinária do CC do PAIGC

Moção de Apelo à Concórdia e Unidade Interna do PAIGC para uma grande vitória nas eleições legislativas de 10 Março e por um novo começo da Guiné-Bissau

Os guineenses, no país e espalhados pelo mundo, assim como o conjunto da Comunidade Internacional parceira, aguardam com elevada expectativa, a realização, no próximo dia 10 de março, das eleições legislativas. Para a grande maioria, trata-se de uma oportunidade excecional para, não simplesmente renovar os órgãos representativos da governação democrática, mas resgatar a liberdade conquistada com enorme sacrifício e à custa de muitas vidas, e promover o desenvolvimento que o país tem ambicionado e de há muito adiado e comprometido.


Essa oportunidade é única, fruto de um trabalho enorme desenvolvido pelo PAIGC, primeiro ao provar a sua disponibilidade para partilhar suas conquistas e propor um contrato social abrangente para a sociedade, capaz de mobilizar todas as competências do país a favor do seu desenvolvimento; mas também, pela clareza do seu posicionamento na defesa intransigente dos seus princípios e valores, fazendo respeitar escrupulosamente os seus estatutos e a disciplina interna; e finalmente por prometer, com base na ordem assim restabelecida, a construção de um país onde reine a paz e funcione a justiça, enquanto pressupostos para o bem estar coletivo.

Com efeito, o PAIGC hoje, inspirando confiança e organização, propõe à nação guineense um programa eleitoral muito ambicioso, mesmo sendo realista e se basear num diagnóstico rigoroso e objetivo e se assentar numa estratégia bem estruturada, e portadora de uma visão descomplexada e positiva.

Para chegar a este patamar, o PAIGC teve de avançar muito rápido e em muito pouco tempo, o que não podia deixar de produzir sequelas e incompreensões por parte de alguns dos seus militantes e simpatizantes, ou simplesmente dificuldades de melhor entrosamento e coesão entre todos os seus milhares de militantes e simpatizantes.

Consciente do momento que se vive e da responsabilidade que impende sobre todos, derivada da confiança redobrada que o povo guineense nele deposita, e o imperativo de não falhar esta responsabilidade histórica de inverter o curso do próprio destino,

Reunido na sua Iº sessão ordinária, o Comité Central delibera:

Exortar a todos os dirigentes, militantes e simpatizantes, por alguma razão ausentes ou distantes das atividades do partido, a retomarem a sua militância ativa ou de apoio, participando de forma efetiva e determinada na campanha do partido para as eleições legislativas de 10 de Março próximo;

Encorajar particularmente os ex-dirigentes e ex-candidatos e todos quantos já exerceram cargos públicos em nome e representação ou por indicação do partido, a integrarem as estruturas políticas locais, regionais e nacionais a que pertencem e contribuir para a vitória do partido nas eleições;

Convidar a nação guineense, a aderir a este novo projeto de sociedade, fermentado no Plano Estratégico e Operacional de desenvolvimento, e agora traduzido no Programa eleitoral, para todos juntos materializarmos a ambição do “TERRA RANKA um bias”, “pa sol yardi pa tudu”.

Feito em Bissau, 13 Fevereiro de 2019.
O Comité Central

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público