sábado, 16 de fevereiro de 2019

ONU fez um balanço "totalmente positivo"

A imagem pode conter: 3 pessoasO Conselho de Segurança da ONU fez um balanço "totalmente positivo" da visita de 24 horas que realizou à Guiné-Bissau para analisar os desenvolvimentos para a paz e segurança.

"O balanço desta visita é totalmente positivo. Recebemos uma boa disponibilidade de todas as autoridades, atores políticos e sociedade civil. Regressamos com muito otimismo", afirmou o embaixador da Guiné Equatorial junto das Nações Unidas, Anatólio Ndong Mba.

A Guiné Equatorial assume, durante o mês de fevereiro, a presidência do Conselho de Segurança da ONU.
"A festa da democracia, que começou hoje com o arranque da campanha eleitoral, pensamos que vai concluir-se positivamente com a realização de eleições no dia 10", sublinhou.

A campanha eleitoral para eleições legislativas na Guiné-Bissau arrancou hoje e termina a 08 de março.

Para o diplomata da Guiné Equatorial o que falta é o "apoio da comunidade internacional", que depois das eleições vai "continuar a acompanhar a Guiné-Bissau para fazer frente aos diferentes desafios".

Questionado sobre o relatório do secretário-geral da ONU, António Guterres, que continua preocupado com a situação "frágil" da Guiné-Bissau, incluindo com a desconfiança e manobras políticas para dificultar o processo eleitoral, Anatólio Ndong Mba disse que a "fragilidade é normal" no atual momento, tendo em conta a "fraqueza das instituições políticas".

A imagem pode conter: 17 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em pé e fatoSobre a possibilidade da Missão Integrada das Nações Unidas para a Consolidação da Paz no país ser encerrada em 2020, o embaixador disse que a "questão está a ser avaliada e estudada".

Anatólio Ndong Mba, que é também o presidente do comité das sanções para a Guiné-Bissau, disse que as sanções impostas aos militares guineenses vão ser analisadas em Nova Iorque.

Na sequência de golpe de Estado de 2012, o Conselho de Segurança da ONU aplicou sanções a 11 oficiais guineenses envolvidos na alteração da ordem constitucional.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai reunir-se para discutir a situação no país no final de fevereiro.
Rispito.com/Lusa, 16-02-19

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público