terça-feira, 22 de outubro de 2019

MADEM-G15 CONDENA QUALQUER TENTATIVA DE SUBLEVAÇÃO DO ESTADO DE DIREITO NA GUINÉ-BISSAU

A imagem pode conter: 2 pessoasO coordenador nacional do Madem-G15, Braima Camará, condenou esta terça-feira, 22 de Outubro de 2019, qualquer tentativa de sublevação do Estado de Direito na Guiné-Bissau e considerou “falsas” as acusações que envolvem Umaro Sissoco Embaló numa alegada tentativa de golpe de Estado.

Umaro Sissoco Embaló, antigo primeiro-ministro guineense e dirigente do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), é candidato às eleições presidenciais, marcadas para 24 de novembro.
“Se existe essa acusação, é falsa e infundada”, disse Braima Camará, que se encontra no estrangeiro, contactado pela Lusa por telefone.
O dirigente salientou também que condena qualquer tentativa de sublevação do Estado de Direito democrático.
“Condenamos qualquer tentativa de subversão do poder democrático. Somos democratas, não pactuamos com vandalismos e violência”, afirmou Braima Camará, que disse estar a ser informado sobre aquela acusação pela Lusa.
“Nunca pactuei com a violência sou pela legalidade, pelas leis e instituições da República”, acrescentou.
O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, denunciou na segunda-feira à noite, numa publicação na sua página do Facebook, uma tentativa de golpe de Estado para tentar impedir a realização de eleições presidenciais.
Na publicação, o chefe do Governo revela também que o autor daqueles atos “está devidamente identificado de forma inequívoca e chama-se Umaro Sissoco Embaló”.
Rispito.com/Lusa, 22/10/2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público