quinta-feira, 30 de abril de 2020

Idriça Djaló reage a nomeação de novo Procurador Eeral da Republica

Acabo de tomar conhecimento da nomeação do Dr. Fernando Gomes para as funções de Procurador Geral da República. Venho por este meio felicita-lo. 
Na verdade, o Presidente Umaro Sissoko Embalo não  poderia ter feito melhor escolha. O Dr. Fernando Gomes foi ministro do Interior e nessa função, o principal responsável pela segurança de pessoas e bens num dos períodos mais sangrentos da história recente do nosso País. 

Foi durante o seu consulado que assassinatos de individualidades foram utilizados como método de resolução de contenciosos políticos. Foi durante esse período que o Presidente da República, João Bernardo Vieira-Nino, foi selvaticamente assassinado, assim como o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, General Tagme Na Waye. Seguiram-se responsáveis políticos como Hélder Proença, Baciro Dabo, Roberto Cacheu, responsáveis das forças de segurança como Samba Djalo, Yaya Dabo, etc.

Esse período ficará igualmente para a história como aquele onde a corrupção e a pilhagem das riquezas do povo guineense foram escandalosamente realizadas. Refiro-me ao desvio de dezenas de milhões de dólares, produto do trabalho dos produtores de caju, conhecido pelo nome de FUNPI e o roubo cometido pelos responsáveis governamentais da época, de 12 milhões de dólares concedidos á Guiné-Bissau pelo governo de Angola. Nenhum destes casos foi julgado até á data presente.

É muito raro na história das Nações que um homem tenha a sorte e a oportunidade de corrigir os seus fracassos anteriores, fazendo justiça aos acontecimentos que marcaram irremediavelmente a consciência coletiva nacional.
Senhor Procurador Geral da República;

Espero, assim como toda a sociedade guineense, que aproveitará a oportunidade que lhe foi oferecida para fazer justiça às infelizes vítimas e ao povo guineense que foi espoliado. Esperamos que possa corrigir hoje as graves injustiças que não esteve à altura de impedir no passado.
Cordialmente.
Idriça Djaló, Presidente do PUN

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público