quarta-feira, 29 de julho de 2020

Guiné-Bissau envia delegação a Portugal por causa da morte de Bruno Candé


Os deputados da Guiné-Bissau aprovaram, em resolução, o envio de uma delegação parlamentar a Portugal para contactos com as autoridades portuguesas sobre o assassínio do ator Bruno Candé e com a comunidade guineense.

Bruno Candé, 39 anos e de origem guineense, foi morto a tiro no sábado, em Moscavide, e o suspeito da morte do ator vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

A resolução, divulgada esta quarta-feira à imprensa, refere que foi autorizada a "criação e deslocação de uma delegação a Portugal com vista a manter contactos com as autoridades portuguesas sobre aquele assassínio e inteirar-se da situação dos cidadãos guineenses naquele país".

Os parlamentares da Guiné-Bissau condenam o assassínio do ator, considerando que foi "fundado em motivos fúteis, por representar o que mais desprezível existe num ser humano".

Os deputados guineenses encorajam também as "autoridades portuguesas a prosseguir com a urgência necessária, as devidas diligências, de modo a traduzir à justiça o responsável por este ato ignóbil".

Na resolução, os deputados consideram que o assassínio ocorreu por "motivos racistas" e salientam que a "diversidade racial, cultural, étnica e religiosa representam do que de mais belo possui a humanidade" e que é da "responsabilidade coletiva a defesa e respeito por essa heterogeneidade planetária".

Manifestações contra a morte de Bruno Candé e vítimas do racismo
Lançada petição para atribuição de subsídio vitalício a família do ator Bruno Candé
FAMÍLIA DE BRUNO CANDÉ CONTRARIA A PSP QUE NEGA MOTIVAÇÕES RACISTAS DO CRIME
A família de Bruno Candé acredita que o homicídio teve motivações racistas.
Rispito.com/SIC, 29-07-2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público