quarta-feira, 11 de maio de 2016

Guiné-Bissau - instabilidade quente e um parlamento bloqueado

A reunião do Conselho de Estado, órgão de consulta do Presidente da Republica, auscultada nesta terça feira terminou com temperatura mais inflamável entre os participantes e sem nenhuma solução plausível a foco da crise.  
A tensão que se viveu no encontro suscitou alguns participantes a exprimirem palavras obscenas mutuamente, com nervos a flor de pele que culminou na expulsão do deputado do PCD, Victor Mandinga no salão da reunião. 

Nado Mandinga disse ter aconselhado o Presidente Mário Vaz a abster-se de praticas que possam traduzir-se na sua morte ou situações perigosas para o país e que tem faltado constante na plenária da ANP, evitar aquilo que chama de palavras descaradas em crioulo “findi cadera” perante os presentes. 

Apesar do porta-voz do fórum não falar a imprensa, o Presidente Mário Vaz já cumpriu com as normas constitucionais, resta lhe apenas optar-se do mesmo jeito que encaminhou o Governo de DSP, derrubar o segundo Governo Constitucional do PAIGC, do veterano Carlos Correia e terceiro do país, num espaço temporal de menos de um ano.

Perante toda instabilidade, a sessão parlamentar da Assembleia Nacional Popular renovou mais uma suspensão conforme estava marcada para se retomar esta 4ª-feira ficou protelada para quinta-feira dia 12 de Maio.

Não há nenhuma explicação por parte da Mesa da ANP sobre a dilatação da retoma da sessão, mas tudo indica tem a ver com a última decisão do Tribunal da Relação de Bissau, que confirma a este órgão de soberania, a perda dos mandatos dos 15 deputados do PAIGC expulsos do partido.

A notícia caiu no seio dos 15 deputados como se fosse uma bomba. Suscitou mesmo o grupo a efetuar esta manhã uma conferência de imprensa para reagir sobre a matéria.
A ver vamos mais um episódio politico a seguir na cidade de Bissau.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 11-05-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público