quarta-feira, 18 de maio de 2016

Ministério Publico congela as contas bancarias do Estado

O Ministério Publico ordenou congelar todas as contas bancarias do Estado com exceção às contas bancarias dos hospitais e projectos ligados a saúde e Empresa de Eletricidade e Águas da Guiné-Bissau.

De acordo com uma nota à imprensa com a data de 18 de maio de Gabinete de Imprensa e Relações Publicas desta instância detentora da ação penal e fiscal da legalidade democrática prende-se com inquérito em causa relativo com indícios de corrupção no aparelho de Estado, nos quais figura como um dos principais suspeito o Ministério da Economia e Finanças na gestão dos fundos públicos.

A Procuradoria-geral da Republica denuncia levantamento de avultadas e assustadoras somas em dinheiro entre os dias 03 à 12 de maio, no valor de 11.931.707 bilhões Xof (onze milhões, novecentos e trinta e um milhões duzentos e quarenta mil setecentos e sete francos CFA na conta especial do Estado junto a Agencia Nacional do BCEAO em Bissau, restando na referida conta apenas 09.829.300Xof (nove milhões, oitocentos e vinte nove mil e trezentos francos CFA)

Segundo a nota, no mesmo período foram movimentados 15.000.000.000 X0f (Quinze bilhões de francos CFA, restando na mesma conta apenas 01.916.542 X0F (Um bilhão, novecentos e dezasseis mil e quinhentos e quarenta e dois francos CFA). O Ministério Publico Adianta que “foi obrigado a tomar a medida administrativa de acautelamento neste período de interregno” e promete continuar para saber do paradeiro do dinheiro em causa e eventualmente, responsabilizar criminalmente os seus predadores.

Falando de impedimento da saída do país de alguns ex-membros do Governo deposto, o Ministério Publico afirma que os governantes foram constituídos suspeitas nos processos que foram notificados varias vezes a partir do ex-Chefe do Governo, e que simplesmente não comparecerem remetendo-se ao silêncio sem qualquer justificação.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 18-05-16

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público