quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Texto da Conferencia de Imprensa

A Guiné-Bissau  tem vindo  a viver há mais de  um ano, a instabilidade politica, tendo como origem,  quezílias entre actores políticos e,  essa situação provocou dificuldades no funcionamento da Assembleia Nacional Popular e no Governo.

O país, o povo e os parceiros aguardam com grande expectativas o cumprimento de acordo patrocinado pela CEDEAO, onde os principais actores políticos assumiram o compromisso de viabilizar a estabilidade governativa e parlamentar até ao fim da presente  legislatura.

Neste momento decorre na Republica irmã da Guine-Conacri, sob alto patrocínio da CEDEAO uma importante reunião de mediação para busca de mecanismos de implementação do referido acordo, com vista a obter soluções concentaneas para saída da crise politica e económica que o país enfrenta.

Excelências,
O país esta praticamente parado em consequência desta crise protagonizada pela classe politica guineense.

O povo está cansado dessa situação! 
O povo escolheu soberanamente os seus dirigentes  através duma eleição democrática em que se esperava  que os mesmos se empenhassem no cumprimento dos respectivos mandatos, mormente,  os compromissos eleitorais, deveriam ser traduzidos na criação de bem-estar das populações, promoção de acesso a saúde de qualidade e da educação, bem como no combate a pobreza e a precaridade.

A Paz e a Estabilidade só se alcançam pelo respeito aos princípios e valores de convivência democrática, condições “sine quo non” para que  os cidadãos tenham a confiança nas instituições da republica, a qual é sustentada pelo nível de capacidade de resposta destas mesmas Instituições em face das necessidades básicas das populações, nomeadamente, respeito pelos direitos humanos, elevação gradual e sistemático da credibilidade democrática, em especial a boa governação.

O Movimento da Sociedade Civil para a Paz, Democracia e Desenvolvimento e as demais Organizações da Sociedade Civil guineenses, aguardam com grande expectativas resultados positivos dessa negociação que se decorre  em  Conacri e espera-se  que, os actores políticos  consigam   indubitavelmente,  chegar a um entendimento para a implementação efectiva  do acordo  facilitado pela CEDEAO,  em nome dos superiores interesses  da nação e do povo guineense, propiciando as condições para uma verdadeira reconciliação e retoma do funcionamento normal das Instituições da  Republica.

Confiante no grau de maturidade politica e do espírito patriótico dos participantes na negociação, as OSC esperam aplaudir os resultados positivos alcançados através de uma recepçao calorosa

Na eventualidade de frustradas essas expectativas, as Organizações da Sociedade Civil e o povo guineense, em geral,  sentir-se-ao, mais uma vez, traídos pelos seus actores políticos e, em consequência, vão levar a cabo varias acções de protestos, incluindo  manifestações cívicas.
  
Finalmente, aproveitamos para manifestar o nosso reconhecimento a comunidade internacional, em especial ao Presidente da República da Guiné-Conacri, Professor Alpha Conde, mediador da CEDEAO para a crise guineense, pelo esforço e o papel desempenhado na procura de solução.
  
Bissau,12 de Outubro de 2016
A Direcção 




Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público