sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Comissão Permanente do Parlamento da ANP condena mudanças no corpo de segurança

A Comissão Permanente do Parlamento da Guiné-Bissau condenou hoje a decisão do Governo em substituir o corpo de segurança do hemiciclo sem o consentimento do líder do órgão, disse João Seidibá Sane, membro daquele órgão.
De acordo com Seibibá Sane, a condenação do ato é uma das deliberações da reunião da Comissão Permanente hoje realizada num hotel de Bissau que contou apenas com sete deputados do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).
Sem justificação conhecida, os cinco deputados do Partido da Renovação Social (PRS) voltaram a faltar à reunião, tal como tem acontecido ultimamente.
A presidência do parlamento guineense não confia no novo corpo de segurança, pelo que ordenou que a reunião da Comissão Permanente tivesse lugar num hotel.
O presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, decidiu também passar a trabalhar temporariamente na sua residência.
Os deputados presentes na reunião concluíram que a substituição do corpo de segurança, decidida pelo ministro do Interior, Botche Candé, é um ato ilegal por não ter sido do consentimento de Cassamá.
Por seu lado, o primeiro-ministro Umaro Sissoco Embaló diz ser normal a decisão do ministro do Interior em substituir o corpo de segurança no Parlamento.
Noutro ponto da agenda, a Comissão Permanente deliberou que os deputados que estiveram na cerimónia de apresentação de cumprimentos de novo ano ao Presidente guineense, José Mário Vaz, não representaram o Parlamento.
O órgão lembra que existe uma deliberação segundo a qual a Assembleia Nacional Popular (ANP) não voltaria a atender às solicitações da Presidência da República ou do governo de Umaro Sissoco Embaló "enquanto não for cumprido o Acordo de Conacri".
Para a Comissão Permanente, os 42 deputados, num universo de 102, que foram apresentar cumprimentos de novo ano ao chefe do Estado, fizeram-no em nome individual e num quadro de amizade com José Mário Vaz.
"Foi um encontro de amigos (...) para inglês ver", declarou João Seidibá Sane.
Rispito.com/Lusa, 27-01-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público