segunda-feira, 27 de março de 2017

Fim do impasse no sector da justiça à vista

Os oficiais de Justiça da Guiné-Bissau levantam amanhã uma greve que paralisa a justiça, sem serviços mínimos, do país desde quinta-feira. Este é o quarto dia de protesto e é a segunda greve em duas semanas.

Esta manhã o presidente do sindicato dos oficiais de Justiça avistou-se com primeiro-ministro guineense, Umaro Sissoco Embaló, que prometeu criar uma comissão para dar inicio a negociações.

"A nossa segunda onda de greve termina amanhã. Hoje (27 de Março), felizmente fomos chamados pelo primeiro-ministro e fomos falar com ele. Ele pediu-nos o ponto de situação do nosso pré-aviso de greve que entregámos. Prometeu que ia instruir uma comissão para negociação com o sindicato. Deixámos a nossa posição de que estamos abertos para negociar com o governo, aliás, foi sempre a nossa vontade", descreveu Duarte Ocunami, presidente do sindicato dos oficiais de justiça na Guiné-Bissau.

A criação de uma comissão terá como objectivo resolver a polémica questão do Cofre Geral dos Tribunais. Os oficiais de justiça reivindicam ainda a promoção de categoria de oficiais de justiça que não beneficiam de promoção há mais de 17 anos.
Rispito.com/RFI, 27-03-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público