quarta-feira, 24 de maio de 2017

Encontro da União de Exportadores da CPLP reunidos em Bissau

Cerca de 50 empresários da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Espanha, França e Bélgica estão na Guiné-Bissau para analisar as oportunidades de negócios no país no âmbito do primeiro encontro da União de Exportadores da CPLP.
Os empresários, dos setores mais variados, incluindo energia, agricultura, formação, construção e pescas, vão debater entre hoje e quinta-feira as oportunidades de negócios do país juntamente com os empresários locais.
«A Guiné-Bissau é um país cheio de oportunidades de negócios. É um país com uma economia virgem, com recursos, com potencial turístico, tem um potencial na agricultura tremendo, a própria indústria transformadora não existe e a nível de prestação de serviços também há algumas deficiências e depois está numa sub-região bastante rica», afirmou Mário Costa, presidente da União de Exportadores da CPLP.
Segundo Mário Costa, o objetivo do encontro é as empresas `virem ajudar a capacitar os empresários´ guineenses e exportar partir da Guiné-Bissau para mercados como o Senegal.
«Temos o Senegal aqui ao lado, com uma taxa de crescimento de 6,7%, com estabilidade política e um ambiente de negócios fenomenal e onde também existem muitas oportunidades. É mais fácil fazer negócios com o Senegal a partir da Guiné-Bissau, que é o país vizinho, onde as condições aduaneiras são muito melhores» do que a partir de Portugal ou do Brasil, explicou.
Paralelamente ao encontro da União de Exportadores da CPLP, está a decorrer uma pequena feira de promoção de produtos guineenses organizada pela organização não-governamental Cabaz di Terra com o projeto «Mulheres», financiado pela União Europeia.
O projeto tem como principal objetivo promover a `economia solidária´, que produz sem destruir ou explorar o meio ambiente e valorizar a economia e produção local.
Rispito.com/Lusa, 24/-05-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público