terça-feira, 17 de outubro de 2017

Forças armadas desmentem demissão do chefe de Estado-maior das FARP

O Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau (EMGFA) esclareceu nesta terça-feira, em comunicado, que o chefe das Forças Armadas, general Biagué Na Tan, não pediu a demissão do cargo ao Presidente guineense, José Mário Vaz.

"O Chefe de Estado-Maior General nunca formulou qualquer pedido demissão ao Presidente da República, José Maior Vaz", refere, em comunicado divulgado na sua página na Internet, o EMGFA guineense.
Alguma imprensa guineense noticiou recentemente que o chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas teria pedido a demissão do cargo.

No comunicado, o EMGFA salienta que "não é proibido que um ou outro órgão de comunicação social trate informações militares nos seus espaços".

Mas, salienta no comunicado, o que "se quer veicular é informações seguras e credíveis e que contribuam para a paz, estabilidade, segurança e bem-estar da humanidade".

"Aliás, o desejo do chefe de Estado-Maior General foi sempre apostar na imprensa na luta pelo desenvolvimento, facto que prova que as Forças Armadas guineenses não são inimigas da comunicação social", salienta o comunicado.

O EMGFA salienta também que as "falsas informações não ajudam" a sociedade e pede aos órgãos de comunicação social para não divulgarem informações "contraproducentes" e contribuírem "positivamente para o bem de todos os cidadãos".
Rispito.com/Lusa, 17-10-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público