quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Ministro da Defesa guineense promete neutralidade dos militares durante processo eleitoral

Image result for eduardo sanha guine bissauO ministro da Defesa guineense, Eduardo Sanhá, prometeu hoje que as Forças Armadas se vão manter neutras durante o período eleitoral e que vão colaborar com a polícia na manutenção da tranquilidade do processo.
Eduardo Sanhá indicou que as Forças Armadas vão trabalhar com a polícia "para fazer com que as eleições decorram da melhor maneira possível", dentro do previsto nas leis guineenses, disse.

As Forças Armadas "têm tido uma postura de equidistância das querelas políticas, têm-se mantido apartidárias no sentido rigoroso, cumprindo apenas com a sua missão constitucional que é a defesa da integridade do território" da Guiné-Bissau, notou Sanhá.
O ministro da Defesa guineense fez a promessa num discurso por ocasião da tomada de posse de 20 novos elementos do Tribunal Superior Militar, entre juízes e promotores.

A Guiné-Bissau tem eleições legislativas previstas para 18 de novembro, decorrendo atualmente o processo de registo eleitoral.

O presidente do Tribunal Superior Militar, general Daba Na Walna, defendeu que os novos elementos têm "a difícil missão de limpar a má fama" do Tribunal Militar que, disse, é visto como "implacável e que não respeita os direitos humanos", assinalou.
Image result for eduardo sanha guine bissauNa Walna considerou que a nova equipa tem como meta ajudar a transformar o Tribunal Militar "num tribunal de verdade que faça justiça de forma credível em que todos apostam", afirmou.
"Porque só com a justiça militar a funcionar em pleno vapor é que podemos ter Forças Armadas verdadeiramente republicanas", defendeu o presidente do Tribunal Superior Militar para quem o capital humano é o fator determinante para a mudança pretendida.

Paralelamente, a cerimónia serviu para o ministro da Defesa guineense anunciar estar em curso o processo de promoção de quatro coronéis a categorias de brigadeiros-generais e de um brigadeiro-general a major-general.
As propostas estão com o presidente guineense, José Mário Vaz, na sua qualidade de comandante em chefe das Forças Armadas, após terem sido apreciadas pelo conselho superior de Defesa Nacional e o Conselho de Ministros, indicou o ministro Eduardo Sanhá.
Rispito.com/Lusa, 25-10-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público