quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

PR analisa processo eleitoral com PM e partidos políticos

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, vai reunir-se hoje com o primeiro-ministro, partidos políticos e Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral para analisar os preparativos para as legislativas, marcadas para 10 de março.
Em nota divulgada à imprensa, a Presidência da Guiné-Bissau anunciou que no encontro vão também participar os auditores da Comunidade Económica do Estado da África Ocidental (CEDEAO), bem como o seu representante na Guiné-Bissau, e os técnicos nigerianos que desenvolveram o 'software' utilizado para fazer o recenseamento eleitoral.
Na reunião participam os 24 partidos políticos que entregaram no Supremo Tribunal de Justiça, que na Guiné-Bissau acumula funções de Tribunal Constitucional, as candidaturas para as eleições legislativas.
A semana passada, o Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE) iniciou o atendimento de reclamações para a correção de dados nos cartões de eleitor no país e na diáspora e a recolha de impressões digitais em falta.
Segundo a GTAPE, os dados provisórios do recenseamento eleitoral, que terminou em dezembro, apontam para o registo de 733.081 eleitores em todo o território nacional e diáspora contra os quase 900.000 anunciados.
Notícias divulgadas na imprensa guineense referem que o líder do Partido de Renovação Social, Alberto Nambeia, disse durante o fim de semana num encontro com militantes que há eleitores excluídos dos cadernos eleitorais fixados pelo GTAPE e que iria pedir explicações sobre aquela questão.
A Guiné-Bissau vai realizar eleições legislativas a 10 de março.
As eleições estiveram inicialmente marcadas para 18 de novembro, mas dificuldades técnicas e financeiras provocaram atrasos no início do recenseamento eleitoral e consequentemente o adiamento do escrutínio.
Rispito.com/Lusa, 31-01-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público