terça-feira, 24 de março de 2020

POPULARES DE SÃO DOMINGOS DENUNCIAM TRAVESSIA DE PASSAGEIROS CLANDESTINOS

A fronteira terrestre entre a Guiné-Bissau e o Senegal está oficialmente encerrada, mas os populares da localidade guineense de São Domingos denunciam a travessia de condutores de motos com passageiros clandestinos.

Elton da Silva, porta-voz da população de São Domingos, localidade a cerca de 25 quilómetros de Ziguinchor, a capital da região senegalesa de Casamança, alertou as autoridades guineenses sobre o facto de haver pessoas a atravessarem a fronteira.

“A fronteira está oficialmente encerrada, mas os condutores dos ‘Djacartas’ continuam a atravessar a fronteira de um lado para outro, como se nada fosse”, observou Elton da Silva.

“Djacartas” é a designação local para as motos ligeiras utilizadas para o transporte de pessoas e cargas da população das zonas da fronteira entre a Guiné-Bissau e os países vizinhos, Senegal e Guiné-Conacri.

Normalmente são motos que foram oferecidas à população durante a campanha eleitoral.
Elton da Silva pede às autoridades que reforcem medidas de controlo da fronteira a partir de São Domingos.

“Somos pessoas de alto risco de contágio desde que se diz que já há um infetado em Ziguinchor”, defendeu o porta-voz dos habitantes de São Domingos.

As autoridades de Zinguichor confirmaram domingo o primeiro caso de covid-19 naquela região do Senegal.

Recorde-se o Senegal registou 79 casos de pessoas infetados por novo coronavírus (covid-19), dos quais, 8 foram recuperados. Ainda esta noite, o chefe de Estado senegalês, Macky Sall, decretou o Estado de emergência em todo o território do Senegal.
Rispito.com/O Democrata, 24-03-2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público