quarta-feira, 15 de abril de 2020

EUA anunciam suspensão da contribuição para a OMS por “má gestão” da pandemia

Trump says he will 'get involved' in the firing of Navy captain ...O presidente dos Estados Unidos anunciou esta terça-feira que vai suspender a contribuição do país à Organização Mundial da Saúde (OMS), justificando a decisão com a “má gestão” da pandemia de covid-19.
“Ordeno a suspensão do financiamento para a Organização Mundial da Saúde enquanto estiver a ser conduzido um estudo para examinar o papel da OMS na má gestão e ocultação da disseminação do novo coronavírus”, disse Donald Trump, citado pela AFP.
Donald Trump considerou que “o mundo recebeu muitas informações falsas sobre a transmissão e mortalidade” da doença covid-19.
O Presidente norte-americano falava aos jornalistas na Casa Branca, em Washington, onde referiu que os EUA contribuem com “400 a 500 milhões de dólares por ano” (entre 364 e 455 milhões de euros) para a OMS, em oposição aos cerca de 40 milhões de dólares (mais de 36 milhões de euros), ou “ainda menos”, que Trump estimou que fosse o investimento da China naquela organização.
Donald Trump advogou ainda que se a OMS “tivesse feito o seu trabalho e enviado especialistas médicos para a China”, para averiguar a “situação no local”, a pandemia poderia “ter sido contida na fonte com pouquíssimas mortes”.
O Presidente dos EUA tinha ameaçado, na semana passada, suspender esta contribuição financeira para a OMS, acusando a organização de ser demasiado “pró-chinesa”, nas decisões que toma no combate à pandemia.
O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que OMS não “agiu de forma correta desde o início” e pediu uma “mudança radical” na forma como opera. “Precisamos de garantir que o dinheiro que gastamos (com a OMS) – dólares de impostos pagos aqui nos Estados Unidos – é usado de forma sensata e para os objetivos pretendidos”, disse o chefe da diplomacia norte-americana.
Embora tenha afirmado que, “no passado, a OMS fez um bom trabalho”, Pompeo, repetindo a crítica sobre a tendência pró-chinesa da organização na esfera das Nações Unidas, acrescentou: “Infelizmente, desta vez, não fez o seu melhor e devemos garantir uma mudança radical.”
O secretário de Estado também reiterou as acusações ao Governo de Pequim, que, segundo Washington, não foi célere a partilhar avisos sobre os riscos de alastramento da epidemia, na fase inicial da crise sanitária.
“Não é o momento de reduzir” financiamento da OMS, diz Guterres

O secretário-geral da ONU afirmou que este “não é o momento de reduzir o financiamento das operações” da Organização Mundial da Saúde (OMS), em reação à suspensão de Washington da contribuição para a instituição.
António Guterres declarou que “este não é o momento de reduzir o financiamento das operações da Organização Mundial da Saúde ou de qualquer outra instituição humanitária que combata o vírus” responsável pela pandemia da covid-19.
“A minha convicção é que a Organização Mundial da Saúde deve ser apoiada por ser absolutamente essencial aos esforços do mundo para ganhar a guerra contra a covid-19”, salientou Guterres.
Também o Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, lamentou esta quarta-feira “profundamente” a decisão dos Estados Unidos de suspender o financiamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), considerando que “não há razão que justifique” esta atitude, sobretudo no atual contexto da pandemia de Covid-19.
Numa mensagem publicada na rede social Twitter, o responsável deplora a medida anunciada pelo presidente norte-americano sustentando que “não há razão que justifique esta medida, numa altura em que os seus esforços são mais do que nunca necessários para ajudar a conter e mitigar a pandemia covid-19”.
Rispito.com/Eco sapo, 15-04-2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público