segunda-feira, 18 de maio de 2020

Guiné-Bissau ultrapassa os mil casos de coronavírus

Hospital Simão Mendes, Bissau.Apesar do endurecimento das restrições de circulação da população na Guiné-Bissau, os casos continuam a subir, com o número de infectados a ultrapassar doravante as mil pessoas. Neste contexto, as organizações da sociedade civil, as ONG e a Igreja Católica não escondem a sua preocupação. A organização Médicos Sem Fronteiras diz que a situação é alarmante e a Igreja Católica refere que vai lançar o seu plano de assistência às populações.

Só nas últimas 24 horas, 42 pessoas testaram positivo, totalizando agora 1.032 pessoas infectadas, 38 das quais recuperadas da doença e quatro óbitos.

Dentre as pessoas infectadas, estariam cerca de duas dezenas de empregadas domesticas.

O presidente da associação das empregadas domésticas da Guiné-Bissau, Sene Cassamá continua a queixar-se da falta de assistência dessa classe trabalhadora. Além de infectadas, muitas das empregadas estão a ser despedidas pelos patrões.

Até ao momento, segundo Sene Cassamá, mais de 300 empregadas ficaram sem trabalho.

Entretanto, a Igreja Católica guineense prepara-se para lançar o seu próprio plano de assistência para travar a propagação da covid-19.

O plano de resposta, preparado pela ex-ministra da Saúde guineense, Magda Robalo, uma leiga católica, visará arrancar com uma campanha de sensibilização porta-a-porta sobre a doença e ainda a distribuição de mais de 30 mil mascaras ao nível nacional.

O plano, que será lançado na terça-feira, também pretende ajudar na melhor gestão dos hospitais da Igreja católica colocados à disposição das autoridades sanitárias para atender as pessoas infectadas pela covid-19.

Refira-se que no âmbito do combate à pandemia, o Presidente guineense decretou há dias o prolongamento do Estado de Emergência até ao dia 26 de Maio, tendo sido igualmente decidido o recolher obrigatório entre as 20 horas e as 6 horais locais.
Rispito.com/RFI, 18/05/2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público