quinta-feira, 13 de agosto de 2020

PR da Guiné-Bissau e CNE falam sobre recenseamento eleitoral

Presidente da República da G-Bissau José M. Vaz on Twitter ...

O chefe de Estado guineense, Umaro Sissoco Embaló, recebeu hoje o presidente da Comissão Nacional de Eleições, José Pedro Sambú, para abordar a a realização do recenseamento eleitoral em 2021.

Viemos aqui no quadro de uma reunião normal com o Presidente da República, abordamos questões relacionadas com o recenseamento eleitoral, que se pretende realizar no próximo ano, a CNE enquanto entidade fiscalizadora do recenseamento deu o seu parecer", afirmou, aos jornalistas no final do encontro, José Pedro Sambú.

Questionado pelos jornalistas sobre quando se realizará o recenseamento, o presidente da CNE disse que a informação é da responsabilidade do Governo.

Nas declarações à imprensa, José Pedro Sambú recordou que a lei do recenseamento eleitoral prevê que o mesmo seja feito nos meses de janeiro, fevereiro e março.

O recenseamento eleitoral realizado em 2018 para as eleições legislativas e presidenciais de 2019 esteve envolto em polémica, acabando por seu auditado e certificado por peritos da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Segundo a lei do recenseamento da Guiné-Bissau, é da responsabilidade do Governo, através do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral, realizar o recenseamento eleitoral.

O recenseamento eleitoral deve ser feito, segundo a lei, anualmente nos meses de janeiro e fevereiro. No estrangeiro, o período decorre anualmente entre janeiro e março.
Rispito.com/Lusa, 13/08/2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público