quarta-feira, 9 de novembro de 2016

José Mário Vaz anuncia intenção de demitir o Governo de Baciro Djá

O Presidente da Guiné-Bissau anunciou hoje que vai demitir o Governo por não ter conseguido aprovar no Parlamento o seu plano de ação e o Orçamento Geral do Estado (OGE), disseram fontes partidárias.

O chefe de Estado, José Mário Vaz, está a auscultar os partidos com assento Parlamentar e, nas audiências que já teve com o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e com Partido da Renovação Social (PRS), comunicou a sua decisão de demitir o executivo de Baciro Djá.

O Presidente "comunicou-nos que finalmente vai demitir este Governo", indicou aos jornalistas Carlos Correia, antigo primeiro-ministro e vice-presidente do PAIGC, sem, contudo, avançar o dia em que José Mário Vaz tomará a decisão.

"Esperamos que seja urgente, que seja imediato, mas não perguntámos ao Presidente quando é que vai demitir", disse ainda o veterano político de 84 anos.

Uma outra fonte do PAIGC precisou que José Mário Vaz justifica-se com o facto de o executivo não ter conseguido aprovar o seu plano de ação e o Orçamento de Estado para 2016 no Parlamento como manda a Constituição.

Divergências entre o PAIGC e o PRS levaram a que o parlamento esteja bloqueado ao ponto de ser a comunidade internacional a propor como saída para a crise a formação de um governo inclusivo que garante estabilidade até ao final da legislatura (2018).

Certório Biote, líder da bancada parlamentar do PRS, indicou igualmente aos jornalistas que o seu partido foi informado pelo chefe do Estado sobre a intenção de demitir o Governo, mas não obteve mais detalhes.

"Em princípio, o Presidente está a diligenciar sobre a nomeação de um novo primeiro-ministro", afirmou Biote, sublinhando que o PRS "aconselhou o Presidente da República" sobre a necessidade de nomear um primeiro-ministro que possa aprovar no Parlamento o seu plano de ação e o Orçamento Geral do Estado.

O líder guineense recebeu também hoje outros três partidos com assento parlamentar (Partido da Convergência Democrática, União para Mudança e Partido da Nova Democracia) e até final do dia deverá ainda convocar o Conselho de Estado.
Rispito.com/Lusa, 09-11-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público