sexta-feira, 24 de novembro de 2017


LÍBIA - TORTURA, MALTRATO E VENDA DE ESCRAVOS AFRICANOS

Meus irmãos!
Sou cidadão de mundo como qualquer um, natural da Guiné-Bissau, que pela ironia do destino é uma das republicas pertencente ao continente africano.

Um continente sob o qual neste momento ocorre ato de maior violação de um ser humano.
Como não é de  segredo, falo da Líbia cujo prestigiados canais reportaram cenário de horror pelos vídeos que mostram a venda de migrantes como escravos, por alem de maltrato, tortura e massacre.

Venda de escravos!!!.... uma pratica secular, cujo os horizontes da história já nos fazia perder de vista e da memoria.
Infelizmente!... estamos reviver esta pratica hediondo num pleno século 21 

A prática foi denunciada pela Organização Internacional para Migrações (OIM), da ONU, num relatório publicado em Abril, baseado em relatos de sobreviventes.

Daí, as Nações Unidas pedem uma investigação porque não há como negar a pertinência disso. Contudo, tal como em situações de emergência politica e humanitária, aqui também se impõe o principio de subsidiariedade e a imperiosa necessidade da União Africana ir à frente, levando a reboque as suas organizações sub-regionais, declarando guerra a este flagelo. 


De Abril para Novembro (momento em que vos estou a falar consigo) marca um tempão para resolver mesmo que seja um surto de doença com poder inédito.

As reportagens são chocantes, os cenários são tristes e as imagens criam revoltas,,, Mas a resposta que resolve ainda não chegou enquanto os que sofrem na pele a cada dia que passa lhes parece um ano de vida num sacrifício e de castigo.

Eu juro que estou a sofrer isso com muita consternação... Mas enquanto eu lamento meu sofrimento baseado na solidariedade, imaginem quem lá está neste momento a sofrer na pele?

A vida por vezes nos emprega vicissitudes horríveis e complicadas quando a decisão tomada nos sair errado... Mas como não estamos num julgamento, nao precisamos de processo individual do porquê e de que formas como cada lá chegou... Tudo porque o  momento exige uma acao rápida de cada país resgatar os seus cidadãos
Pelo que gostava de pedir e implorar as atuais autoridades e dirigentes da Guine-Bissau a prioridade de resgatar os nossos concidadãos.

Por favor!!!!
Nao esperem pela acão de nenhuma organização, nem regional, nem continental, nem mundial...
Porque o abuso sem medo que os Líbios estão a exibir ao mundo, demonstram a ineficácia da União Africana (onde Líbia se situa), 
Ineficácia da União Europeia (separado a 14 km de África), 
Ineficácia da ONU (que engloba todo o mundo).


Todos temos a obrigação de fazer algo: cidadãos individuais, organizações da sociedade civil, partidos, governos, estados. Todos temos de reagir não só a condenar, mas também exigir uma resposta rápida, contundente e determinada.
Dessa forma, os estados não podem nem devem ficar com braços cruzados, com boca fechada ou de não agirem em detrimento de um rápido resgate dos que estão a sofrer


Acreditem que isto é mais que contar o numero de vitimas ou a gravidade das ofensas – isto é um atentado à dignidade do negro africano.
Não distraem por favor.
Samba Bari

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público