terça-feira, 28 de novembro de 2017


Umaro Sissoco agradece à Costa do Marfim pelo apoio para resolução da crise guineense

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, agradeceu segunda-feira ao Presidente da Costa do Marfim, Alassane Ouattara, o seu envolvimento na resolução da crise política guineense, noticiou a imprensa marfinense.

Umaro Sissoco Embaló viajou segunda-feira para a Costa do Marfim para participar, em representação do chefe de Estado guineense, José Mário Vaz, na cimeira entre a União Europeia e a União Africana, que se vai realizar quarta e quinta-feira em Abidjan.
Segundo a imprensa da Costa do Marfim, o primeiro-ministro guineense esteve reunido ao final do dia de segunda-feira com o Presidente Alassane Ouattara.

No final do encontro, em declarações aos jornalistas, Umaro Sissoco Embaló disse que agradeceu ao chefe de Estado da Costa do Marfim o seu "envolvimento pessoal na crise na Guiné-Bissau".

"É nosso dever transmitir a nossa gratidão ao Presidente Ouattara, cujo envolvimento levou à solução para a crise", afirmou Umaro Sissoco Embaló, citado pela imprensa local.

O atual Governo da Guiné-Bissau não tem o apoio do partido que ganhou as eleições com maioria, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), e o impasse político tem levado vários países e instituições internacionais a apelarem a um consenso para a aplicação do Acordo de Conacri.

O Acordo de Conacri, patrocinado pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), prevê a formação de um governo consensual integrado por todos os partidos representados no parlamento e a nomeação de um primeiro-ministro de consenso e da confiança do chefe de Estado, entre outros pontos.
Rispito.com/RTP, 28-11-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público