segunda-feira, 15 de junho de 2020

Cipriano Cassamá afasta-se do PAIGC para realizar a sessão parlamentar no nal de Junho

Guinea-Bissau's Cipriano Cassamá quits amid 'death threats' - BBC News

Os deputados da nação deverão reunir em sessão plenária a partir de 29 de Junho para, políticos em disputa constituem a maioria dos deputados. A decisão de reunir a plenária foi uma iniciativa individual do presidente da ANP, Cipriano Cassamá, e contra a vontade do partido que o propôs para o cargo, o PAIGC. Cassamá, que aguarda apenas a conrmação da Comissão Permanente para tornar público a convocatória, encontrou na ruptura com o seu partido a única saída para dar uma resposta às exigências de Umaro Sissoco Embaló, que lhe permitirá de constituir o novo Governo mediante uma possível nova maioria
Determinado em realizar a sessão parlamentar para determinar a maioria, Cipriano Cassamá já deu o primeiro passo na conferência de líderes, que aprovou a sua proposta. Aliás, tratando-se de uma proposta do presidente que nos demais órgãos, o seu voto será favorável. Foi na Conferência de líderes, será na reunião da mesa, amanhã e depois na Comissão Permanente.
Houve quem acreditasse que na reunião da Comissão Permanente, o PAIGC poderia inviabilizar uma sessão parlamentar, mas tudo indica que tal não acontecerá, tendo em conta o claro posicionamento de Cipriano Cassamá.
Na Comissão Permanente, teoricamente, o PAIGC tem maioria, com oito deputados contra (seis do MADEM e o PRS), mas a partir do momento em que perdeu Nuno Gomes Nabiam (vice-presidente da ANP, agora primeiroministro) mas também Cipriano Cassamá, o PAIGC passou a ter o mesmo numero de deputados. Em caso de votação, a mudança de consolidar a supremacia do bloco MADEM/PRS/ Nabiam. 
A mudança de posição de Cipriano Cassamá já não é uma surpresa para o PAIGC, tendo em conta que o presidente da ANP já conrmou a sua posição a algumas guras do partido. Um alto dirigente do PAIGC explicou à e-Global que Cipriano Cassamá já justicou o seu voto favorável a sessão, por ser ele autor da iniciativa Apesar de discordar com o argumento, e na ausência de alternativa, o PAIGC decidiu aderir à iniciativa da realização da sessão parlamentar, mantendo a sua reserva face à posição de Cipriano Cassamá no hemiciclo.
Entre os Libertadores, há um sentimento partilhado de que Cipriano Cassamá sempre esteve ao lado da oposição ao PAIGC, quando foi pedir e recebeu os votos do PRS e do MADEM para ser presidente. Nesta ocasião o facto de Cipriano Cassamá ter sido eleito com 92% dos votos, o PRS e o MADEM proferiram fortes críticas em como terão sido os deputados do PAIGC a votar contra, ou abstendo-se, tendo em conta que a votação é secreta O ambiente de desconança entre Cipriano Cassamá e o PAIGC agravou depois de José Mário Vaz rejeitar o nome de Domingos Simões Pereira para primeiroministro, na qualidade do líder do partido mais votado nas eleições de 10 de Março de 2019. Em resposta à decisão de José Mário Vaz, Domingos Simões Pereira decidiu avançar para primárias no partido como candidato presidencial e acabou por ser a aposta dos membros do Comite Cassama.
Revoltado com a situação e considerando que Domingos Simões Pereira violara um acordo que tinham para que o apoiasse como candidato presidencial, Cipriano Cassamá nunca aceitou ter sido ultrapassado pelo líder do PAIGC, mas também garantiu que jamais trairia o presidente dos Libertadores.  
Após os resultados eleitorais de 29 de Dezembro e com base nas suspeitas relativas aos procedimentos do presidente da CNE, a desconança face à postura de Cipriano Cassamá aumentou. Altos dirigentes do PAIGC recordam que, quem propôs ao partido apoio a José Pedro Sambú, presidente da CNE foi Cipriano Cassamá e nos primeiros dias do Contencioso Eleitoral manteve reuniões de trabalho com Sambú
episódio de Cipriano Cassamá renunciar o cargo de presidente interino, quando o parlamento considerou que José Mário Vaz abandonara a função, zeram com que o PAIGC deixasse de contar com os seus préstimos. A situação agravou agora quando Cipriano Cassamá aceitou reconciliar os partidos e acabar por reconhecer a possível existência de uma nova maioria, com a convocação da sessão plenária
Rispito.com/e-Global, 15-06-2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público